Análise Técnica: Padrões de Candlestick

Este artigo foi construído em parceria com Fábio Santos – Blog Meu Day Trade.


Na análise gráfica/técnica, existem diversas formas de fazermos a leitura do mercado e entender o movimento do preço. A leitura dos padrões de candlestick é com certeza uma dessas formas.


Observando como o candlestick é formado e analisando a sua forma final (padrões de candlestick) podemos tirar conclusões sobre a variação do preço. Ou seja, da apetite dos players e direção provável do mercado.


Podemos nos aproveitar de padrões de candlesticks para operarmos de forma manual ou também podemos automatizar estratégias já vencedoras e transformá-las em Robôs de Investimento. Os Robôs Trader também usam análise de candlesticks em suas estratégias, tirando totalmente o fator emocional da equação.


Sendo assim, esse artigo vai mostrar a importância do candlestick para a análise gráfica/técnica, bem como explicar como você pode utilizar os padrões de candlestick para melhorar a sua performance no day trade.


Candlestick – Origem (Padrões de Candlestick)

Inicialmente, vamos à origem do candlestick.

Os primeiros relatos históricos sobre os padrões de candlestick datam de meados do século XVII, na cidade de Sakata no Japão. Nessa cidade, um comerciante de arroz de nome Munehisa Homma, criou o candlestick para acompanhar a variação de preço do mercado de arroz local.


Logo depois, o candlestick se popularizou e passou a ser utilizado nas demais bolsas do Japão.

Já no ocidente, foi um operador do mercado de ações de Nova Iorque chamado Steve Nison, o responsável pela introdução e popularização dos padrões de candlestick no mercado financeiro norte-americano. Nison lançou em 1990 o livro “Japanese Candlestick Charting Techniques”.

Aliás, tal livro contém estudos e análises de padrões de candlestick, definidores de reversões ou permanência de tendência


Candlestick - Significado


Em português, candlestick significa candelabro, castiçal. Aquele objeto que serve de suporte para velas.

Além disso, vela em inglês significa candle, nome que também utilizamos para nominar o candlestick.


Ou seja, na análise técnica, candlestick, candle e vela significam a mesma coisa. É uma formação gráfica do movimento do preço em um determinado período de tempo.



Como é formado o candlestick? (Padrões de Candlestick)

A primeira característica que você deve identificar é o tempo do candle.


Isso mesmo, os candlesticks mostram o comportamento do preço, em um determinado período de tempo.


Diante disso, podem ser de 1, 15, 30, 60 minutos, diário, semanal ou mensal, etc.

Ou seja, dentro de cada período específico o candle vai nos mostrar qual foi o comportamento do preço.


Abertura, Fechamento, Máxima, Mínima.


Dentro desse período, o candle marca 4 pontos importantes: preço de abertura, preço de fechamento, preço máximo (máxima da vela) e preço mínimo (mínima da vela).


Assim sendo, em uma vela de 5 minutos por exemplo, o preço de abertura é a primeira cotação na formação do candle.


O fechamento é a última cotação do preço no período de cada candle.


A máxima é o maior valor alcançado pela vela e a mínima é a menor cotação.


Ao fim do período do candle, nesse caso 5 minutos, ele se fecha e outro candle é aberto, também com abertura, máxima, mínima e fechamento, e o clico continua.


Cor do candlestick


Aqui não tem segredo, candles de alta (positivos) são os que tem o fechamento acima da abertura.


Ou seja, durante o período do candle, o preço subiu.

Já os candles de baixa (negativos) são os cujo fechamento é menor que a abertura.

Nesse caso, o preço caiu no período do candle.

Partes dos candlestick


O candle se divide basicamente em duas partes, o corpo do candle e a cauda (sombra, shadow).

Nesse sentido, o corpo do candlestick é a área entre abertura e o fechamento, já as caudas são as regiões entre as máximas e/ou mínimas e o corpo do candle.

Padrões de Candlestick


Agora que já sabe como é formado o candle, vamos lhe ensinar a analisar o seu formato, ou até mesmo uma sequência de candles, para otimizar seus ganhos no day trade.


Dependendo da forma deixada pelo candle, ou por uma sequência deles, podemos fazer uma leitura de como o preço se comportou naquele período.


Aliás, isso é o que chamamos de padrões de candlestick.


Diante disso, uma boa leitura fará com que tenhamos maiores probabilidades de acerto em nossas operações. Além disso, necessitamos de ferramenta auxiliares, como a Planilha Day Trade Anual.


Existem inúmeros padrões de candlestick, com os mais variados nomes.


Porém, vamos explicar os de maior importância e consequentemente os mais utilizados pelos Traders que adotam a leitura de Candle.


Candles Isolados (Padrões de Candlestick)


São padrões de candlestick formados por um único candle.


Marubozu


Também conhecido como barra elefante, esse candlestick tem corpo grande e não tem sombras.

Pode ser Marubozu de alta. Ou seja, abre na mínima e fecha na máxima. Ou pode ser Marubozu de baixa, abrindo na máxima e fechando da mínima.


A análise isolada desse candle nos fornece a informação de que durante a sua formação, o preço só foi para um lado, uma direção.


Ou seja, movimento extremamente direcional.


Nesse sentido, é um candle que demonstra movimento de força, com pouca resistência contrária.


Doji


Esse candle apresenta o preço de fechamento igual ao da abertura.

Ou seja, seu corpo é somente um traço.

Tipos de candlestick -Doji

Existem diversos tipos de dojis: doji star, doji libélula ou dragonfly, lápide, pernalta, quatro preços, dentre outros.


Não vou aqui entrar nos detalhes de cada um, até por que independente do tipo do doji, a característica mais importante que ele nos mostra é o equilíbrio, é a indecisão dos participantes do mercado.


Ou seja, depois da abertura do candle, o preço subiu, desceu, subiu novamente, enfim, rabiscou para todo lado, mas acabou fechando no preço de abertura.


Sendo assim, a leitura que devemos ter do doji é que nesse espaço de tempo o mercado ficou indeciso.


Martelo (Hammer)


É nosso velho conhecido candle martelo. Esse candle tem a característica de ter corpo pequeno e cauda longa.


Quanto mais longa a cauda (sombra), mais significativo é o candle.


corpo desse candle fica na parte superior, de preferência sem sombra superior, como na figura abaixo:

É uma figura de reversão altista (bullish). Ou seja, após um movimento de queda, a formação dele configura possível reversão para alta.


Sendo assim, os martelos se formam em fundos.


Além disso, ele também é muito significativo quando se forma em regiões importantes, como retrações, média, suportes, ajuste, dentre outros. Não importa a cor do candle (se é de alta ou de baixa), pois o mais importante aqui é você compreender o que realmente essa figura significa.

Ou seja, qual a leitura que podemos extrair do martelo.


Exemplo

Para te ajudar a entender melhor, vamos exemplificar:


Imagine um movimento de queda, onde o preço se aproxima de um suporte importante.


Pois bem, a formação do martelo nessa região demonstra que, durante a formação do padrão, os vendedores inicialmente tinham o total controle, e até levaram o preço para a mínima da vela.

Porém, em algum momento os compradores entraram pesado e o candle que começou com um movimento forte de baixa, reverteu no final da sua formação, antes de fechar.


Ou seja, os compradores fizeram o preço subir, formando o nosso querido martelo.


Nesse sentido, essa última ação dos compradores em um ponto de suporte importante denota que possivelmente venha uma reversão da queda.


Em resumo, o mercado tem maiores possibilidades de subir a partir do martelo.

Estrela cadente (Shooting Star)


Figura totalmente oposta ao martelo, a estrela cadente é um padrão de candlestick de reversão baixista (bearish).


Ou seja, se vier depois de um movimento de alta, o seu aparecimento no gráfico denota reversão para uma queda.


Tal figura tem calda longa e corpo na parte inferior, de preferência sem sombra inferior.

Além disso, são padrões de candlestick que surgem nos topos.

Vamos fazer o mesmo exercício mental do padrão anterior (martelo).


Agora imagine um movimento de alta. Chegando à uma resistência, uma estrela cadente se forma.


Nesse sentido, fica evidente que lá no topo, os compradores até conseguiram inicialmente levar o preço para cima.


Mas, antes do candle fechar, os vendedores entraram no jogo e devolveram toda a subida inicial. Isso significa que nesse momento, a última ação de força veio por parte dos vendedores.

Sendo assim, temos uma maior probabilidade desse movimento de queda continuar.


Revertendo assim o movimento que era de alta.


Além disso, aqui também podemos ter como parâmetros outros pontos importantes como VWAP, retrações de Fibonacci, etc. Depende de cada tipo operacional.


Candles duplos (Padrões de Candlestick)


Nesse caso, é preciso a formação de dois candlesticks para o padrão se configurar.


Engolfo de Alta (Bullish Engulfing)


É um padrão reversão de alta. Ou seja, vem depois de uma queda.


Consiste em uma dupla de candles onde o primeiro é um candlestick negativo (de baixa) e o segundo é positivo, de maneira que o segundo engolfe o primeiro.


Ou seja, cubra por inteiro o primeiro candle, abrindo abaixo da mínima e fechando acima da máxima do candlestick menor.

A leitura nesse caso é bem simples, após um movimento de baixa, houve um momento que os compradores assumiram o controle e conseguiram fazer um candle positivo maior que o último negativo.


Parece com o martelo, não é?


Então. E se eu te disser que na verdade é um martelo?


Vai achar que estou meio maluco. Mas na verdade se trata do nosso amigo martelo.


São os Blended Candles, que passo a tratar a partir de agora.


Blended Candles (Padrões de Candlestick)

Imagine um engolfo de alta no gráfico de 5 minutos. Agora imagine esse mesmo movimento no gráfico de 10 minutos

Incrível não é?


Pois bem, isso é conhecido como Blended Candles (Candlesticks combinados).


Nada mais é que a formação de 2 ou mais candles que, vistos em um tempo maior, forma um candle único.


Muitos do padrões de candlestick existentes, se analisados em time frame maiores, acabam por formar um único candle, que tem o mesmo significado.


O padrão conhecido como 3 soldados brancos por exemplo é um Marubozu.

Nesse sentido, se formos analisar todos os padrões de candlestick conhecidos, com certeza diminuiremos drasticamente o número de padrões. Pois uma imensa maioria são blended candles.


Acredito que toda essa diversidades de padrões conhecidos acaba por prejudicar nosso estudo, uma vez que se fosse para estudarmos todos, ficaríamos o resto da vida só estudando os candles.


Além disso, quanto mais estudamos, mais outros padrões de candlesticks são “inventados” e batizados. E na verdade não é a forma ou o nome do padrão que importa, e sim qual é a leitura que conseguimos extrair deles.


Engolfo de Baixa (Bearish Engulfing)


Exatamente o oposto do engolfo de alta.


Ocorre depois de um movimento de alta. O primeiro candle é positivo. O segundo é negativo e cobre todo o primeiro.

E mais, fazendo a combinação (blended candles), forma uma estrela cadente.

Ou seja, é uma figura de reversão baixista.


Aproveitando, deixo aqui uma dica preciosa para você que quer operar observando os padrões de candlestick.


Independente do tempo gráfico, é mais interessante tomar decisões depois do fechamento do candlestick.


Aí você me pergunta.

– Mas por que?

Eu te digo:

Toda estrela cadente já foi um marubozu de alta, assim como todo martelo já foi um marubozu de baixa. Fábio Santos

Exemplo

O que queremos dizer com isso?


Suponhamos que você está operando no gráfico de 15 minutos por exemplo, e observando os padrões de candlestick para tomar sua decisão, certo?


Ok. O movimento é de baixa, chega perto de um suporte e você está ali só esperando para dar o tiro de sniper.


A vela de 15 minutos abre, chega perto do suporte e você continua na espreita.


Então, o preço chega no suporte e fura com vontade, cai 300 pontos no mini índice por exemplo.

Nesse momento, com o candle ainda em formação você pensa, rompeu com força, vou vender.

Na sequencia, a vela dá uma leve recuada e você, o mestre do pullback, entra vendido, mesmo sem a vela ter fechado.


Afinal, não pode perder essa queda, rompeu com força o suporte.

Boa, vendeu e agora é só deixar derreter. Certo?


Então, faltando 1 minuto para fechar a vela os compradores entram em cena, devolvem toda a queda e o candle de 15 minutos se fecha formando um belo martelo no suporte.

Ou seja, você antecipou o movimento e provavelmente será estopado nessa operação.


Esse exemplo que citei foi somente para te alertar da importância de se esperar a confirmação do movimento da vela. Já que, neste caso, você estaria operando por padrões de candlestick.


Sendo assim, teria que esperar o fechamento do candle para aí sim, interpretar a figura que se formou e enfim tomar a decisão de entrar ou não na operação.


É evidente que independente do ponto de entrada, tudo pode acontecer, mas o ideal é operarmos onde as probabilidades de acerto são maiores.


Em resumo, movimentos com confirmações certamente são mais assertivos.


Analistas de gráfico parado


Mas aí vem os Analistas de gráfico parado e dizem:

– ali era um fundo, você errou, não se vende no fundo.


Pois é, mas o “analista” só sabe que é fundo por que viu a figura já formada e viu que o mercado reverteu e deixou aquele fundo.


Fácil né? O pregão já se encerrou e ele agora “analisa” o que aconteceu no mercado.


Ironia a parte, o que quero dizer é que não existe verdade absoluta no mercado, analisar depois que o movimento aconteceu até meu sobrinho de 9 anos sabe.


Difícil é estar ali no calor do momento, tick a tick, tendo que tomar decisões em segundos e tentando tirar dinheiro dos caras mais bem preparados do mundo.


Ali é a hora que o “chicote estala”, coração acelera, a mão congela, sentimentos afloram. É ali naquele momento que sabemos quem é Trader de verdade.


Para se precaver e não passar por nenhum deste momentos quando o fator emocional pode atrapalhar seu trade você também pode automatizar seus investimentos de Day-Trade.


Ao utilizar Robôs de Investimento, os Robôs Trader, você pode usar sempre um especialista em análise técnica ao seu favor.


Outros padrões de candlestick


Pois bem, existem muitos outros padrões de candlestick: harami, enforcado, martelo invertido, estrela da manhã. Que serão abordados em um futuro momento.


Conclusão


Nossa intenção nesse artigo não é fazer você decorar os padrões e nomes dos candles, e sim entender o que aquele padrão te mostra, qual leitura poderá extrair dele.


Nesse sentido, independente do padrão que encontrar, você deve olhar todo o contexto e não só o candle ou padrão isolado.


Ou seja, não é pra sair vendendo em toda estrela cadente que aparece.


A análise deve ser feita de maneira mais abrangente, verificando outros aspectos, outros fatores. Muitos Traders utilizam o volume para confirmar um padrão.


Imagine um martelo formado com o dobro ou triplo de volume da última vela. Excelente oportunidade, não é?


Ou seja, cabe a você Trader identificar os padrões de candlestick, ver o contexto em que ele ocorreu, utilizar ferramentas de análise de sua preferência e decidir entrar ou não na operação. Podendo até automatizar essas operações usando os Robôs Trader.


Entretanto, devemos sempre nos lembrar que estamos no mercado de renda variável.

Sendo assim, não existe garantia de que os padrões de candlestick são infalíveis.


Porém, se bem utilizados nos dão uma probabilidade maior de acertamos nosso trades.


Dúvidas, entre em contato ou deixe seu comentário.

Acesse o site www.beoninvest.com.br, conheça mais sobre estratégias automatizadas e comece a investir com robôs!

Cadastre-se e receba acesso gratuito à todos os robôs de investimento em conta demo.


  • Be On Invest - Canal no Youtube
  • Be On Invest - Facebook
  • Be On Invest - Linkedin
  • Be On Invest - Instagram

Alameda Franca, 243 - Jardim Paulista.

São Paulo - SP

Be On Invest

Plataforma de Robôs de Investimento.

© 2020 Be On Invest.

Telefone: (11) 9 6169-4558
contato@beoninvest.com.br

Históricos de rentabilidade não são garantia de retornos futuros. O mercado de renda-variável assim como de Robôs de Investimento envolve riscos e está sujeito a eventualidades e efeitos externos diversos que envolvem imprevisibilidade e, assim, riscos financeiros, embora nosso trabalho vise minimizar tais riscos e conseguir o máximo de rentabilidade a nossos clientes. Robôs Trader